Vol. 10, Nº 37, Abril/2019

Aos leitores

          Você  surpreenderá com o trabalho dos seus colegas estudantes! Tem versões de fábulas, relatos pessoais sobre objetos, desenhos que mostram preocupações com o nosso ambiente e muito mais. Ah, tem até uma história em quadrinhos falada! Está muito variada esta edição! Faça um bom proveito e até a próxima! 

CANTINHO DE LEITURA

REESCRITA

FÁBULA: A GALINHA RUIVA

      

          A galinha ruiva encontrou grãos de milho e pensou em plantá-los. Para isso, pediu ajuda dos seus amigos – pato, porco, peru, gato e cachorro. Mas eles se recusaram a ajudar dizendo um sonoro não!

           Mesmo sem ajuda a galinha planta, rega e colhe o milho e faz um delicioso bolo.

          Os amigos viram o bolo e pediram um pedaço para a galinha, mas ela não deixou seus amigos comerem porque eles não ajudaram. Então, a galinha comeu o bolo com os seus pintinhos.

Texto: Mariana Costa Rodrigues / Ilustração: Murilo Gonçalves Romano - 2º ano A - Cepae/UFG.   

Orientação: Profa. Dra. Mariana de Cássia Assumpção

RECORDAÇÕES

Orientação: Prof. Me. Leonarlley Rodrigo Silva Barbosa

          Nas aulas de História os alunos das turmas D2 e D4 da Escola Municipal Nossa Senhora da Terra estudaram que lugares, objetos, pessoas, entre outras nos traz recordações e, por meio dela podemos relembrar experiências passadas. Leia algumas produções dos alunos. Este trabalho foi realizado em sala de aula onde cada aluno levou um objeto para contar suas memórias, compartilhando com os demais as suas histórias.

LEMBRANÇAS       

          Eu tenho este urso desde que quando era bebê e eu gosto até hoje porque eu lembro de como eu era bebê. Às vezes eu choro porque eu brincava muito quando eu tinha 3 anos. Aí eu tinha 5 anos eu amava brincar muito. Eu estou com muita saudades de brincar com o meu urso. Eu amo ele.

Texto e ilustração: Kemilly Karen de Sousa - Turma D2 - Escola Municipal Nossa Senhora da Terra.   

FLASH       

          O meu pai e minha mãe e minhas 2 irmãs mais velhas tem 13 anos e eu amo demais todos eles. É um amor infinito. A minha mãe tem 36 anos e o meu pai tem 40 e as minhas irmãs são gêmeas e eu tenho 8 anos.

          Estávamos em Campinas e a minha mãe falou: - Você quer o Flash? E eu falei: - Quero. Então eu ganhei o Flash e vivemos muitas aventuras e fim.

Texto e ilustração: Fillipe Gonçalves Oliveira - Turma D2 - Escola Municipal Nossa Senhora da Terra.   

A PRIMEIRA CAMISA       

          A primeira camisa que eu ganhei foi dos meus avós e ela me lembra os avós, mas eles tiveram que partir para o céu.

Texto e ilustração: Guilherme Souza Barbosa - Turma D2 - Escola Municipal Nossa Senhora da Terra.   

EU GANHEI UM CARRINHO E UMA BOLA        

          Eu ganhei esse carrinho e a bola lá em Brazabrantes do meu tio e do meu primo. Eles me lembram muitas coisas. Eu vou escrever pouca coisa que esses brinquedos me lembra. Eu lembro que o meu tio estava esperando eu distrair e que eu estava brincando e é isso que eu quero escrever no meu texto.

Texto e ilustração: Kaio Felipe Pereira Barbosa - Turma D4 - Escola Municipal Nossa Senhora da Terra.  

PÉ DE MANDIOCA

Do é de  manaíba

Vem a mandioca

Vem a tapioca

Também é feito

a farinha

usada no

nosso dia a dia

Texto: Diego dos Santos Ribeiro - 7º ano B - Escola Estadual Valter Moreira dos Santos - Mambaí-GO.          

PARA SABER MAIS

LEITURA DA IMAGEM         

          Eu vejo esta imagem como: a Marielle está LUTANDO pela igualdade, resistência, para as mulheres e para todos. Para mim estas flores representam cada vida morta; gays lutando por igualdade; mulheres tentando serem livres, as flores bem como o seu uso representam milhares de mulheres e de outras pessoas que se identificam pela luta das mulheres! Afinal, O MUNDO É DE TODO MUNDO. 

Texto: Giovana Ramos de O. Gentil - 5º ano/2019 / Ilustração: Ana Luísa Barros - 3º ano/2018 - Cepae/UFG.

Orientação do trabalho: Joycelaine Aparecida de Oliveira

DE OLHO NA NATUREZA

ÁGUA

          O dia 22 de março é o dia de comemoração mundial da água.

        Incentivados e motivados para a atual situação da água em nosso país, os alunos do 9° ano do Colégio UNIFEMM no município de Sete Lagoas/ MG, procuraram sensibilizar através de uma exposição nos jardim do colégio a atual situação de muitos rios e lagos em nossa região.

Orientação do Trabalho: Prof. Ricardo Ferreira Vale

Professor de Ciências do Ensino Fundamental do Colégio UNIFEMM – Sete Lagoas/MG

DISCURSO DE FORMATURA

DISCURSO REALIZADO POR SOFIA CARVALHO NA FORMATURA DO 3º ANO DO CEPAE/UFG.

          Boa noite, queridos professores, funcionários, familiares e amigos. Cumprimento a mesa diretiva  e o reitor da UFG prof. Edward Madureira Brasil. A noite de hoje marca a conclusão de uma etapa que durou quase a nossa vida inteira e por isso mesmo são muitas as recordações e lições que ficaram marcadas.

          Como muitos projetos que realizamos na escola, este discurso é resultado de uma produção coletiva e de uma tentativa de refletir sobre os momentos que tornaram a nossa rotina única. Cada um conhece a própria trajetória escolar, as dificuldades, os êxitos, as peculiaridades de cada professor e funcionário, as amizades, as angústias pré-enem, mas o quê realmente fica na memória do coletivo? Quais são as histórias compartilhadas dos tempos de escola que contaremos?

          Na primeira fase, lemos, escrevemos, plantamos árvores, ganhamos um prêmio com o projeto Carlos Chagas: Um cientista brasileiro. Na segunda fase, fizemos história no 7° ano quando conquistamos a barraca do refrigerante na festa junina, que sempre foi do terceiro ano. Alguns anos depois, colecionamos alguns momentos inéditos, um rato na sala e um curto-circuito no laboratório de química. O ensino médio trouxe outras aventuras, a pintura das salas de aula, os curtas que fizemos, a memorosa viagem ao Rio de Janeiro, o surto compartilhado nas semanas de apresentação do Trabalho de Conclusão do Ensino Médio e o pulo na piscina da Faculdade de Educação Física no último dia de aula.

          No entanto, não podemos deixar de lado nossa participação na Ocupação de 2016. Essa vivência nos ensinou o valor da união consciente e a importância da esperança, da leitura desperta e da crítica, que são cultivadas no Cepae, para que levemos essa transformação interna para o resto do mundo, de forma a reivindicar uma sociedade democrática de fato.

          Mais uma vez, nos encontramos em tempos de ataques à educação, e temos muito a agradecer pela que tivemos, que nos possibilitou uma formação humana que busca mudar a realidade social, o que não seria possível sem a liberdade de ensino de nossos professores. Esperamos que os atuais e novos alunos do Cepae tenham a mesma oportunidade de acesso à educação pública que liberta, inclusive que possam lutar em sua defesa.

          Na figura da professora Regiane, nós representamos todos os professores efetivos, substitutos e estagiários que se dedicaram às nossas turmas, desde os da primeira fase, que nos deram base e também colo, até os professores da segunda fase e ensino médio, que acompanharam nosso crescimento e contribuíram para nosso amadurecimento.

        Louraci Bispo, a quem carinhosamente chamamos de Tia Preta, que trabalha fazendo nossa merenda, representa todos os funcionários do CEPAE que tanto participaram da nossa formação. A realidade do trabalho terceirizado muitas vezes impede que laços de solidariedade sejam estabelecidos e torna tão raro uma funcionária ser homenageada na colação de grau de alguma turma, o que tivemos a felicidade de mudar este ano. Assim, agradecemos todo o cuidado e amizade que a Tia Preta tem conosco e esperamos que essas relações sejam cada vez mais frequentes e fortes.

O agradecimento se estende às nossas famílias,  cujo constante apoio e incentivo ao estudo nos trouxeram até aqui. Aos amigos que fizemos na escola, sem vocês a vida escolar não seria a mesma.

          Portanto, a palavra que rege a cerimônia de hoje é gratidão, direcionada a todos que fizeram parte da nossa formação. Obrigada, professores, funcionários, servidores técnicos, e ao Roni, que também faz parte da família Cepae, familiares e amigos, que nos acompanharam nessa etapa que se conclui.

PARA SABER MAIS

PRODUÇÃO DE CHARGES NA AULA DE HISTÓRIA

(BRUMADINHO)

          No dia 25 de janeiro, deste ano, a barragem de rejeitos da mineradora Vale se rompeu em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. A barragem de Feijão tinha cerca de 12,7 milhões de metros cúbicos de rejeitos de exploração de minérios de ferro. Os rejeitos que continham na lama facilitaram para uma degradação maior da fauna e da flora. Completou-se no dia 25 de março dois meses sem que todas as famílias tenham enterrado seus familiares que foram vítimas de uma irresponsabilidade da mineradora Vale. Até a segunda-feira do dia 25/03, segundo reportagem no site do G1, foram contabilizados duzentos e quatorze mortos identificados e noventa e um desaparecidos. Em razão desta tragédia, a professora de História e os alunos haviam discutido e falaram suas opiniões em sala sobre o ocorrido. Para compreendemos melhor o assunto, pesquisamos reportagens que foram socializadas em classe. Depois estudamos e analisamos charges (desenho humorístico com ou sem legenda ou balão e tem por tema algum acontecimento atual, que comporta crítica por meio de caricatura cartum). Após essas analises, a professora propôs que nós, alunos, elaborássemos as nossas releituras dos materiais estudados.  Alguns alunos fizeram suas próprias charges. Dessa forma, entrevistamos eles para descobrir um pouco mais sobre seus desenhos e apresentamos o resultado a seguir:                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    CLIQUE NOS DESENHOS ABAIXO E LEIA AS ENTREVISTAS

Escola Municipal Jalles Machado de Siqueira – Goiânia​-GO

Orientação do Trabalho:

Profa. Patrícia Maria Jesus da Silva – professora de História do Ciclo II 

Profa.  Lucivane Márcia dos Reis – professora de Língua Portuguesa do Ciclo III 

Alunas editoras da reportagem:

Ana Clara Florêncio Lázaro – Agrupamento F

Jasmine da Costa Santos - Agrupamento F

Jessica Silva de Oliveira - Agrupamento F

Alunos que desenvolveram as charges:

Ana Clara Florêncio Lázaro – Agrupamento F

Jasmine da Costa Santos - Agrupamento F

Maria Eduarda Pires dos Santos - Agrupamento F

Marcos Vinícius Sousa Rodrigues - Agrupamento F

HISTÓRIA EM QUADRINHOS

JOY EM: UM DIA COMO MARSHMALLOW

Tema, roteiro e dublagem: Iury Lopes, Mirelly Anjos e Ruan Kallyw Anjos

Edição: Bill Anjos

Vozes: Joy - Iury Lopes/Mago - Ruan Kallyw Anjos/Edu - Mirelly Anjos

TRABALHANDO RECEITAS

BAKE OFF ESCOLAR

Orientação do Trabalho: Profa. Lianda Oliveira Silva

Escola Estadual Valter Moreira dos Santos - Mambaí-GO

          Foi trabalhado com os alunos dos 6ºs anos da Escola Estadual Valter Moreira dos Santos da cidade de Mambaí-GO o gênero textual receita culinária. E para encerrar fizemos um trabalho avaliativo. Colocamos o nome de Bake Off Escolar. Foi um sucesso.

          Confira as fotos do trabalho realizado pelos alunos. Clique nas imagens abaixo.

DESENHOS NO FOLHINHA

RELEITURA DO QUADRO "VÁRIAS BRINCADEIRAS" DO ARTISTA IVAN CRUZ

Orientação do trabalho: Profa. Naiza Fraga

Escola Municipal Bernardo Élis - Goiânia - GO.

          O trabalho foi realizado com os alunos do 4º ano na disciplina de Educação Física onde foi explorado o tema "Jogos tradicionais brasileiros".

ALUNOS: Sara Cristina, Jamielyn Vitória, Alexander Alves, Luiz Eduardo, Gabriela e Gabriel Henrique Rodrigues

REPRESENTAÇÃO DA MÚSICA "AQUARELA" DO INTÉRPRETE TOQUINHO

Orientação do Trabalho: Profa. Lianda Oliveira Silva

Escola Estadual Valter Moreira dos Santos - Mambaí-GO

Alunos: Matheus Lopes, Lívia, Vitor Hugo Costa, Anthony Gabriel, Amandha Araújo.

AQUARELA

Composição: Toquinho e Vinícius de Moraes

 

Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo
Corro o lápis em torno da mão e me dou uma luva
E se faço chover, com dois riscos tenho um guarda-chuva
Se um pinguinho de tinta cai num pedacinho azul do papel
Num instante imagino uma linda gaivota a voar no céu

Vai voando, contornando a imensa curva norte-sul
Vou com ela viajando Havaí, Pequim ou Istambul
Pinto um barco a vela branco navegando
É tanto céu e mar num beijo azul

Entre as nuvens vem surgindo um lindo avião rosa e grená
Tudo em volta colorindo, com suas luzes a piscar
Basta imaginar e ele está partindo, sereno e lindo
E se a gente quiser ele vai pousar

Numa folha qualquer eu desenho um navio de partida
Com alguns bons amigos bebendo de bem com a vida
De uma América a outra consigo passar num segundo
Giro um simples compasso e num círculo eu faço o mundo

Um menino caminha e caminhando chega no muro
E ali logo em frente a esperar pela gente o futuro está
E o futuro é uma astronave que tentamos pilotar
Não tem tempo nem piedade nem tem hora de chegar
Sem pedir licença muda nossa vida
Depois convida a rir ou chorar

Nessa estrada não nos cabe conhecer ou ver o que virá
O fim dela ninguém sabe bem ao certo onde vai dar
Vamos todos numa linda passarela
De uma aquarela que um dia enfim
Descolorirá

Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
Que descolorirá
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo
Que descolorirá
Giro um simples compasso e num círculo eu faço o mundo
Que descolorirá

JOGO DOS SETE ERROS

Clique no desenho e comece a jogar. Não esqueça de ativar o Flash Player

img032_edited.jpg

Ilustração: Isabelly Ferreira da Silva - Turma E2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

QUEM FEZ ESTA EDIÇÃO:

Maria Alice de Sousa Carvalho Rocha, Leonarlley Rodrigo Silva Barbosa, Santiago Lemos, Joycelaine Aparecida de Oliveira, Mariana de Cássia Assumpção, Ricardo Ferreira Vale, Patrícia Maria Jesus da Silva, Lucivane Márcia dos Reis, Lianda Oliveira Silva, Naiza Fraga.

folhinhaaplicada@gmail.com   /  Av. Esperança, S/N - Campus Universitário, Goiânia - GO, 74690-900

Diretoria APM 2018-2019 20181221_185945.

PARCEIROS:

  • Facebook Folhinha Aplicada
  • Instagram - Folhinha Aplicada
  • YouTube - Folhinha Aplicada
ISSN 2595-0576

© 2017 por Leonarlley Rodrigo Silva Barbosa. Orgulhosamente criado com Wix.com