Vol. 9, Nº 35, Dezembro/2018

Aos leitores

       Um ano em formato digital! E mais, agora com o Número Internacional Normalizado para Publicações Seriadas, o ISSN.

          Esse registro é feito pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e  tem validade internacional. Assim, o Folhinha pode continuar trabalhando para melhorar seu conteúdo e ganhar confiança como publicação. Sem falar que estamos atingindo uma maior número de leitores e colaboradores, inclusive de Madri. Entre na edição e verá o quanto temos a comemorar neste ano que passou.   

Até a próxima edição! Abraços!

ENTREVISTA

Entrevista elaborada pelos alunos do 4º A e do 4º B com a professora aposentada do CEPAE/UFG, Dr.ª Sônia Santana Costa. Orientação da professora Ruskaia Fernandes Mendonça.

           

               Sônia, ou Soninha, como a maioria dos alunos e colegas a conhece, trabalhou durante muitos anos no Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação. Sua dedicação e competência deixaram boas lembranças e muitas saudades nos seus alunos, que recordam dela com muito carinho. Nessa entrevista vocês poderão conhecer mais sobre essa professora tão querida que aposentou-se no final do ano de 2017.

 

1. Onde você nasceu?

R- Nasci em Goiânia, no bairro Vila Nova

2. Quantos anos você tem?

R- Tenho 57 anos

3. Quantos irmãos você tem?

R- Tenho 8 irmãos, mas 1 já faleceu. Então agora tenho 6 irmãs e 1 irmão.

4. De quais brincadeiras você brincava na sua infância?

R- Adorava brincar de amarelinha, que eu chamava de “maré”, brincava todos os dias de bola: uma brincadeira que eu chamava de “ordem”, que é aquela que jogamos a bola na parede e falamos e fazemos os gestos da fala jogando a bola (ordem, seu lugar, sem rir, sem falar, um pé, o outro, uma mão, a outra, bate palmas, borboleta, cruzadinha e queda feita). Vocês a conhecem? Também amava brincar de queimada, passar anel, salve cadeia, jogar bola de gude, brincar de finca, subir em árvores, eu parecia uma macaquinha, vivia no pé de amoras, inclusive meu irmão fez uma casinhanessa árvore para mim e minha irmã Ivonete. Adorava brincar de casinha e fazer cozinhadinho. Mamãe me dava arroz e miúdos de frango para eu cozinhar, ela ou o papai fazia o fogareiro para eu e minha irmã fazermos a comida (depois os adultos vinham comer um pouquinho antes do almoço da mamãe).

O que mais gostava era ouvir histórias contadas pelo meu padrinho quando já era noite. A família se reunia para ouvi-lo contar histórias. Mas eu nunca ouvi o final porque sempre dormia. Há poucos dias perguntei ao meu padrinho como as histórias acabavam. Ele disse que elas não acabavam porque ainda estavam acontecendo. Eu disse, como assim? Ele respondeu que a história sobre a casa das 7 mulheres e dos dois homens fortes e valentes era na verdade sobre mim, minhas irmãs e irmãos. Ele juntava às histórias a vida que levávamos. Por exemplo: na história do Gato de botas ele falava, “bota me bota na casa de minha irmã mais velha” e aí falava sobre minha irmã mais velha... depois, falava sobre a gata borralheira, então contava sobre como as minhas irmã eram trabalhadeiras... e assim por diante!

Nunca vou me esquecer!!

5. Você é casada? Tem filhos?

R- Sou casada e tenho dois filhos. Um se chama Artur, que tem 29 anose o outro Lucas, que tem 27 anos.

6. Com quantos anos você se casou?

R- Eu me casei com 26 anos.

7. Onde você conheceu seu marido?

R- Eu fui apresentada a ele em um projeto de extensão que participamos juntos, quando fazíamos faculdade.

8. Com quantos anos você entrou na escola?

R- Com 7 anos.

9. Em quais escolas você estudou?

R- Na Primeira Fase eu estudei no Colégio Estadual Dom Abel, na Escola Bezerra de Menezes. Na segunda fase estudei no Educandário Moderno. No Ensino Médio estudei no Colégio Pré-Universitário. Na graduação estudei na Universidade Católica e na Universidade Federal de Goiás - UFG. O mestrado e doutorado também fiz na UFG.

10. Por que você escolheu ser professora?

R- Quando eu fiz meu primeiro ano a minha professora deu um tapa no meu rosto. Eu disse que nunca seria professora, por conta disso me mudaram de sala e encontrei uma professora muito carinhosa e atenciosa. Então eu disse que ia ser professora, igual à segunda professora para poder não deixar ninguém bater em meus alunos.

11. Qual curso você fez para se tornar professora e quantos anos você estudou para isso?

R- Eu fiz a graduação em Pedagogia, em 4 anos, mestrado em Educação Escola Brasileira em 4 anos e doutorado em Educação em 3 anos. Um total de 11 anos.

12. Quantos anos você trabalhou no CEPAE?

R- trabalhei durante 27 anos.

13. O CEPAE foi à primeira escola em que você trabalhou?

R- Não, antes eu trabalhei na APAE, uma escola para crianças com deficiências, como professora. Depois trabalhei como coordenadora pedagógica em uma escola agrícola.Em seguida fui professora para alunos do Ensino Fundamental e Segunda Fase, no turno noturno, em uma escola estadual e finalmente trabalhei no CEPAE como professora, no Ensino Fundamental e no Mestrado, trabalhei também como coordenadora, como pesquisadora e participei em vários projetos de extensão.

14. Qual é o seu super-herói ou super-heroína favorito (a)?

R- Eu sempre gostei muito do Hulk e do Thor.

15. Seu cabelo é natural ou pintado?

R- É pintado! Ainda não assumi os fios brancos.

16. Qual é o seu sonho?

R- Aprender a amar todas as pessoas, indistintamente! E não estou sendo piegas, tenho me exercitado para conseguir isso!!

17. Qual é o seu signo?

R- Virgem

18. Qual o bairro onde você mora?

R- Chácaras de Recreio Samambaia

19. Você mora em uma casa grande?

R- Agora que meus filhos se casaram a casa ficou grande e dá para acolher nossas visitas, os amigos e parentes!

20. Qual a sua comida favorita?

R- pão.

21. Qual seu filme favorito?

R- “DogVille” e “Meia noite em Paris”

22. Qual foi o melhor dia da sua vida?

R- Quando meus filhos nasceram!

23. Qual o nome da sua melhor amiga?

R- Essa pergunta é difícil, cada amiga tem algo em particular e gosto muito de todas! Tem minhas amigas que conheço desde quando eu tinha 7 anos e convivemos até hoje, amigas de quando eu tinha 11 anos e somos amigas até hoje, amigas de quando eu tinha 17 anos e somos amigas até hoje e tem minhas amigas e amigos, professores do Cepae, por quem tenho um carinho enorme!!

CANTINHO DE LEITURA

O LEÃO E O PASSARINHO

Ana Clara Santos de Almeida - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

          Era uma vez uma linda floresta onde morava muitos animais. Em uma tarde ensolarada Tico, o passarinho, cantava alegremente em cima de uma árvore, mas embaixo da árvore tinha um leão dormindo e escutou o canto e falou:

          - Ei, meu amigo passarinho pode para de cantar? Eu quero dormir. E Tico respondeu:

          - Meu caro amigo, como me pede para parar de cantar se é o que eu mais gosto de fazer? Então o leão se enfureceu e começou a rugir e Tico falou:

          - Calma meu amigo, eu vou parar. E Tico parou de cantar e o leão agradeceu e falou:

          - Muito obrigado! E o leão dormiu. Fim.

GENTILEZA GERA MAIS GENTILEZA

Gustavo Lima de Souza Pereira - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

          Era uma vez uma um raposo muito gentil com todos os animais da floresta. Um dia sua namorada, a raposa, expulsou ele de casa por comer toda a comida da geladeira a noite. Depois de dez segundos um grande amigão leopardo apareceu e falou:

          - O que aconteceu que você está aí no chão no meio desses lixos?

          - Minha namorada me expulsou de casa, respondeu o raposo.

          - Então eu já sei. Disse o leopardo.

          - Já sei o quê? Pergunta o raposo.

          - Eu tenho um amigo que tem centenas de casas, responde o leopardo.

          - Ah! Vamos falar com ele então, alegrou o raposo.

          Depois de muito tempo resolvendo esse problema o raposo conseguiu uma casa enorme para morar. Como eu falo: gentileza gera mais gentileza.

O SUPERMAN

Peddro Henrique Borges dos Santos - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

Havia um superman, um super-herói

Um homem sério e salvador

Que salva as pessoas

E salva o mundo

Porque esse é o trabalho dele

Aquele homem super-herói

MY TEACHER

Nathally Cavalcante de Oliveira - Turma F1 Escola Municipal Sebastião Arantes

Minha professora é negra 
Com orgulho
Toda vez que entra
na sala fazemos barulho

Alegre, destemida
Brincalhona, divertida
Ensina bem
Como ninguém

Jovem como a gente
Só ela nos entende
Uma das professoras
Mais legais, ninguém

Faz o que ela faz
Disposição ela tem
Muita para ensinar
Ela não desiste
Até você decorar 

Ela é negra com prazer
E é isso que te dá
Tanto poder

Você é uma professora brilhante
Com você pude aprender coisas
Em um instante
Por isso vou sentir
Saudades de você

I love You

FALA LEITOR

Cartaz elaborado pela aluna Giovana Ramos - Cepae/UFG.

VA(LER)

 

          Hoje eu li um livro de poesia que se chama "poesia na varanda", a autora é: a Sônia Junqueira e o ilustrador é o Flávio Fargas. Esse livro fala sobre uma menina que encontra poesia em todo lugar. Na tristeza, na felicidade, na chuva, na amizade, na sua gatinha de estimação, a Chiquinha, no pé de alecrim e na varanda. É muito poético. 

         Eu gostei desse livro, porque eu adoro poesia. Eu indico esse livro para a minha mãe, porque ela ama poesia. 

Texto e ilustração: João Mariano - Cepae/UFG

FOLHINHA CULTURAL

PARÓDIA COMO RESOLVER LEGAL UMA EQUAÇÃO DO 2º GRAU (TREM BALA - ANA VILELA)

Participamos do II Festival de Vídeos da UNESP Rio Claro e ficamos entre os semi finalistas, o tema era equação do segundo grau.

Orientação do trabalho: Profa. Oneida Pereira

Alunos: Eliézer Moreli de Oliveira

Sarah Ketlyn dos S. L. Silva

Reyverson H. Aires de Sousa

Yuri Silva Santos Moura

Colégio Estadual Severiano de Araújo

Goiânia - Goiás

LETRA

Eu e meu grupo recebermos uma missão fenomenal

Vou falar de matemática veja só como é legal. 

Vamos resolver  uma equação do 2°grau

Vamos resolver esta equação do 2° grau

Separe o A

Separe o B

Separe o C

E para não esquecer

Confira o A

Confira o B

Confira o C

E vamos resolver

E agora eu vou lá

Para a fórmula do Delta

B ao quadrado menos 4 A C

Vou repetir novamente

Outra vez

Pra você

B ao quadrado menos 4 A C

É fácil de aprender

Não dá para esquecer

B ao quadrado menos 4 A C

É fácil de aprender não dá pra se esquecer 

B ao quadrado menos 4aC.

E agora eu vou feliz

Para a fórmula do X

Menos B

Mais ou menos raiz de Delta

Sobre 2 A

É fácil de memorizar!

 

Menos B

Mais ou menos raiz de Delta

Aqui terminarmos nossa canção 

Sobre o assunto genial  

HISTÓRIA EM QUADRINHOS

CONFECCÇÃO DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS: UMA PROPOSTA DE ENSINO PARA AS IDEIAS LAMARCKISTAS

 

Orientação do trabalho realizado por

Ricardo Ferreira Vale

Professor  de Ciências do Ensino Fundamental do Colégio UNIFEMM – Sete Lagoas/MG

Ronaldo Adriano Ribeiro da Silva

Professor da Faculdade de Ciências Biológicas UFPA/ Campus Altamira

 

          O processo de ensino, aprendizagem e as relações entre educador/educando vêm passando por diversas transformações nas últimas décadas. Tais mudanças nos faz analisar sobre como essas tem influenciado as aulas teórico-prática produzidas no ensino de Ciências.

     Dentro dessa perspectiva essas aulas objetivam tornar compreensível um conjunto de conhecimentos científicos importantes no contexto escolar. Assim os educandos terão oportunidade de observar, fazer, contextualizar, dialogar e concluir os seus estudos tornando-os compreensíveis e significativos dentro da sua realidade.

           A proposta de confecção de histórias em quadrinhos foi realizada com educandos do 9º ano do Ensino Fundamental de uma escola da rede privada, no município de Sete Lagoas/MG e teve como objetivo contextualizar a teoria evolucionista Lamarckista.

        Segundo Jean Baptiste Lamarck (1744-1829), os organismos se transformam ao longo do tempo em razão de uma necessidade imposta pelo meio ambiente. Essas modificações acumuladas eram transmitidas para os descendentes. As ideias de Lamarck ficaram conhecidas como lamarckismo e explicaram parcialmente a evolução.

DESENHOS NO FOLHINHA

Mariana Costa Rodrigues - 1º ano Cepae/UFG

Bernardo Marques Carvalho - 1º ano Cepae/UFG

Recortes feito por Gabriel Pinheiro Moreira - 1º ano Cepae/UFG

ILUSTRAÇÃO DA MÚSICA "O PATO" DE VINICIUS DE MORAES

Isabelly Ferreira da Silva - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

Gustavo Lima de Souza Pereira - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

O PATO

Vinicius de Moraes

 

Lá vem o pato
Pato aqui, pato acolá
Lá vem o pato
Para ver o que é que há

O pato pateta
Pintou o caneco
Surrou a galinha
Bateu no marreco


Pulou do poleiro
No pé do cavalo
Levou um coice
Criou um galo


Comeu um pedaço
De jenipapo
Ficou engasgado
Com dor no papo


Caiu no poço
Quebrou a tigela
Tantas fez o moço
Que foi pra panela

João Victor Guimarães Dias - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

Ketlyn Fernandes da Cruz - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

Kauã Júnio Silvério Fernandes - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

Luiz Felipe Oliveira Ferreira - Turma D2 Escola Municipal Nossa Senhora da Terra

Victor Gabriel Gomes Ferreira Pena Basílio - Madrid - Espanha

Daniel Gomes Ferreira Pena Basílio Neto - Madrid - Espanha

JOGO DOS SETE ERROS

Clique no desenho e comece a jogar. Não esqueça de ativar o Flash Player

7.jpg

QUEM FEZ ESTA EDIÇÃO:

Maria Alice de Sousa Carvalho Rocha, Leonarlley Rodrigo Silva Barbosa, Santiago Lemos, Ruskaia Fernandes Mendonça, Sandra Almeida Ferreira Camargo, Joycelaine Aparecida de Oliveira, Oneida Pereira, Ricardo Ferreira Vale, Ronaldo Adriano Ribeiro da Silva. 

folhinhaaplicada@gmail.com   /  Av. Esperança, S/N - Campus Universitário, Goiânia - GO, 74690-900

Diretoria APM 2018-2019 20181221_185945.

PARCEIROS:

  • Facebook Folhinha Aplicada
  • Instagram - Folhinha Aplicada
  • YouTube - Folhinha Aplicada
ISSN 2595-0576

© 2017 por Leonarlley Rodrigo Silva Barbosa. Orgulhosamente criado com Wix.com